Categorias

Desperdício alimentar: 5 estratégias para o evitar

Quantas vezes abriste o frigorífico e te deparaste com alimentos estragados? E quantas vezes te serviste de mais e não acabaste o que tinhas no prato? Toda essa comida foi parar ao lixo, certo?

O desperdício alimentar

Quantas vezes abriste o frigorífico e te deparaste com alimentos estragados? E quantas vezes te serviste de mais e não acabaste o que tinhas no prato? Toda essa comida foi parar ao lixo, certo?

O desperdício alimentar é um gume de dois bicos, que nos deve preocupar bastante. Para além do gasto de recursos económicos e ambientais, temos ainda o fator moral: milhões de toneladas de alimentos são deitados ao lixo anualmente, sendo que um sexto da população mundial passa fome. Através de um estudo feito pela FAO (Food and Agriculture Organization) conclui-se que um terço da produção alimentar em todo o mundo é desperdiçada. No mundo inteiro deita-se ao lixo 1,3 mil milhões de toneladas de alimentos por dia. Portanto, poderiam ser alimentadas 2 vezes os mil milhões de pessoas que passam fome no mundo inteiro.

O desperdício alimentar em Portugal

Em Portugal o desperdício alimentar ronda 1 milhão de toneladas de alimentos, das quais 324 mil são ao nível do consumidor. E, para além disso, o lixo desperdiçado a nível nacional corresponde a 50 mil refeições diárias, o que equivale a um sexto da produção alimentar em Portugal.

É um problema que se está a tornar insustentável e que nos acompanha cada vez mais diariamente. Por isso, em 2016 foi declarado o Ano Nacional do Combate ao desperdício alimentar.

Na Webedia Portugal também procuramos reduzir o desperdício alimentar, na medida em que reutilizamos ingredientes para diferentes gravações. Por exemplo, os ingredientes utilizados pela comunidade do Apetitoso são reaproveitados para a Hangus e vice-versa.

Estratégias para evitar o desperdício

Estes números devem provocar em nós a urgência de mudança. A produção de conteúdo sobre este assunto é enorme e não há desculpas para não começar já hoje a alterar comportamentos. Porque, e agora parecendo bastante clichê, basta uma pequena mudança para fazer a diferença.

  1. Faz uma lista de compras antes de ires ao supermercado. Isto vai evitar que compres coisas que não são necessárias. É importante que tenhas em conta o consumo habitual da tua família, principalmente no que diz respeito a legumes e frutas, pois é o que se estraga mais facilmente.
  2. Organiza a tua dispensa e frigorífico. Coloca os produtos com menos validade e que já compraste há mais tempo na frente e os que tem mais validade mais no fundo. Assim irás consumir primeiro os que se estragam mais rapidamente primeiro.
  3. Prefere alimentos vendidos a granel. Quando compras produtos já embalados é mais difícil perceber o estado de conservação dos mesmos. Arriscas-te a comprar alimentos muito maduros que se irão estragar rapidamente.
  4. Consulta o prazo de validade dos alimentos. Muita atenção às promoções. Os supermercados, de forma a esgotar o stock, colocam os produtos com prazos de validade a finalizar em promoção. Pensa primeiro se o vais consumir no prazo de validade afixado.
  5. Reaproveite as sobras. As sobras das batatas, por exemplo, podem ser utilizadas para fazer a base da sopa ou mesmo de um puré. As sobras de peixe ou carne, podem ser utilizadas no empadão. As cascas da cebola podem ser usadas para fazer um chá ou mesmo um caldo de legumes. É só dares asas à imaginação.

Com estas dicas não tem mais porque desperdiçar. Para além disso, não custa nada pôr em prática. Vamos todos contribuir para um mundo melhor e mais balanceado. Todos podemos fazer a diferença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *