Categorias

Como relaxar se estamos online 24 horas ?

ACORDAR ONLINE

O dia começa com alarme, mensagens no grupo do WhatsApp, um check-up às redes sociais. Durante o pequeno almoço continua-se online nas conversas virtuais enquanto se consulta as notícias do dia, ou se revê uma apresentação para uma reunião. Ainda não saímos de casa e os olhos mal descolaram do ecrã. Um ritual que continua o resto do dia, nos acompanha nos transportes públicos e tem apenas pequenas pausas: ou para conversar pessoalmente com alguém, ou para trocar o ecrã pequeno por outro maior. Tudo isto até aos últimos segundos antes de adormecermos.

É POSSÍVEL ESTAR OFF?

Atualmente a maior parte das pessoas à nossa volta estão totalmente conectadas quase 24/7, e isso gera uma ansiedade instalada em todos nós por vários fatores. A sensação de que está sempre algo de novo a acontecer, e que o estamos a perder se não estivermos atentos, cria um vício grande em consultar as redes sociais a todo o momento. 

Tal como a validação e aprovação recorrente que o ser humano procura nos outros, e que neste caso obtém em forma de likes, comentários e interações. Além disso, esse estado online desvaneceu os limites que existiam antigamente entre vida pessoal e vida profissional. 

DESCONECTADOS DO PRESENTE

Existem brainstormings e decisões a ser tomadas a todas as horas do dia, fora do horário laboral. Há uma constante sensação de que temos de estar disponíveis o tempo todo caso algo aconteça para resolver, seja neste caso a nível profissional, ou mesmo entre relações de amigos ou familiares.  E se não o fizermos somos considerados “desinteressados” por escolhermos arbitrariamente “não estar presentes”.
A verdade é que estamos todos ligados virtualmente, mas totalmente desconectados do presente, e sejamos sinceros, muitas vezes também das pessoas à nossa volta. 

Mesmo quando utilizamos as redes como escapatória o relaxamento nunca acontece, pois o cérebro está constantemente a ser estimulado. E o tipo de estímulos que recebe através do uso que fazemos dos nossos aparelhos eletrónicos chegam a ser agressivos. Não falamos apenas de ver uma fotografia. Há a fotografia, anúncios, vídeos, textos e muita informação para ser processada toda ao mesmo tempo. 

COMO MUDAR TUDO ISTO E SABER EQUILIBRAR

No entanto, todos estes padrões de comportamento podem ser controlados e de certa forma reduzidos a um uso saudável e mais benéfico para todos nós. O essencial é disciplina e vontade de mudar. 

  1. Manter uma rotina – podemos até falar de rotina de sono saudável. Evitar o contacto com o telemóvel na primeira hora da manhã a seguir ao despertar e na hora antes de nos deitarmos vai permitir ao nosso cérebro relaxar mais facilmente sem os estímulos a acontecer. Não só vai proporcionar um sono muito mais limpo e descansado, como um dia mais ativo e com mais foco.

  2. Reservar tempo – ter um hobbie fora do mundo virtual é essencial. Seja ler, pintar, correr, meditar, ir ao ginásio ou até dar um passeio a pé. É de extrema importância conseguirmos ter esse momento offline, e se for algo que esteja assinalado na rotina com um horário fixo, ainda melhor – leva-nos a ter mais motivação para nos afastarmos virtualmente com um propósito fixo, e concentrarmo-nos muito mais em nós próprios.  
  1. Limitar o uso nas aplicações – atualmente é possível limitar o uso e o tempo passado nas redes sociais, especialmente com notificações do próprio telemóvel. É assustador quando percebemos a quantidade de horas que gastamos do nosso dia a olhar para um ecrã, e muitas vezes sem um objetivo em concreto, apenas a navegar no feed dos outros e a ver stories que não nos acrescentam nada.

  2. Desativar notificações – para os casos em que muitas vezes nos precisamos de concentrar noutras coisas, especialmente tarefas fora das redes sociais ou situações onde devemos estar presentes e em contacto social, é mais benéfico desativar as notificações que deixam de ser prioridade naquele momento para não cairmos no erro de nos distrairmos. Atualmente, um telemóvel numa secretária ou qualquer lugar perto de nós parece íman para as nossas mãos. Aquela ansiedade de que falamos no início de estarmos sempre em contacto e ver tudo a acontecer tira-nos do momento presente.

  3. Praticar mindfulness – conhecido em português como “atenção plena”, esta é uma técnica criada para nos trazer o máximo possível ao momento presente. O objetivo é colocar de parte a corrente de pensamentos com que somos assoberbados no dia-a-dia e levar toda a concentração para as coisas que nos rodeiam e o próprio corpo. Não há melhor prática para este caso de desconexão. Especialmente para usarmos quando sentimos que nos faz falta reconhecer a realidade do momento presente, e acalmar momentos de stress. Os resultados são de relaxamento profundo e sensação de paz, pois quando é praticado colocam-se de lado todas as distrações e preocupações, estando o foco centrado em sensações, respiração e ambiente em redor. 

Técnica de mindfulness de 3 minutos:
1. numa posição confortável e de olhos fechados centrar a atenção no corpo, sensações físicas, sentimentos ou até pensamentos que vão chegando.
2. focar em movimentos ou sensações da respiração – este exercício mantém a mente mais concentrada nas sensações em vez de tentar desviar os pensamentos.
3. por último o terceiro passo, voltar a atenção para o corpo físico de novo, mas desta vez incluindo a perceção do ambiente onde estamos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *